VIDRARIA ARTESANAL E OUTRAS CRIAÇÕES


8.12.10

Foi muito bom


Sempre é muito bom participar de bazares. Mostrar nosso trabalho (e vender,claro!), ser elogiada, conhecer pessoas, trabalhar em grupo... nossa tudo é ótimo! Mas esse foi super ótimo! Pessoas incríveis, alegres, de bem com a vida. Nada podia ser melhor. Agradeço a todos que nos prestigiaram, elogiaram, ajudaram, aos que eu já conhecia, aos que tive o prazer de conhecer e, principalmente, a amigona Jaci que gue cedeu o espaço da Retalhos Etc e Tal e organizou maravilhosamente esse nosso primeiro evento.

28.11.10

Está acontecendo....

É o primeiro ano do Bazar da RETALHOS ETC E TAL e já está sendo um sucesso. Além de uma diversão garantida (o pessoal é ótimo!), tem mimos para todos os gostos e bolsos. Ainda dá tempo para dar uma conferida! Rua Cel Oliveira Melo, 809, travessa da Av.Pompéia em São Paulo. fone:3875.06.96 / 7216.76.78




14.11.10

Produções para o Bazar de Natal



Estas são algumas peças para colocar no bazar que vai acontecer nos dias 26,27 e 28 de novembro das 10 às 17hs n Rua Cel Melo de Oliveira,809 (travessa da Av. Pompéia aqui em São Paulo). Para saber o que mais o bazar vai oferecer acesse www.retalhosetcetaleventos.blogspot.com

22.9.10

Boas vindas à primavera!!!

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.


Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1"

15.7.10

Do fundo do baú


Esta placa fiz num curso de mosaico em 2003. Tinha até me esquecido dela, coitada!

20.6.10

Garrafas recicladas, garrafas moldadas


Em ritmo de copa, fiz algumas garrafas com flores amarelas para presentear a turminha hoje durante o jogo do Brasil.Lá vamos nós para a próxima fase! Torcida é o que não falta.
Disse às minhas amigas que usem as garrafas como descanso de talheres enquanto cozinham e elas sugeriram também para deixar sobre a mesa durante a refeição apoiando os talheres que servem a comida. Idéias são sempre bem vindas! Mande a sua também: vou gostar muito.

11.6.10

AO HEXA!


Mês passado fui na 25 (a maravilhosa Rua 25 de março em São Paulo)comprei bandeironas, bandeiras, bandeirinhas para colocar nos carros, cornetas, chapéus e toda panafernalha de torcedor fanático.Assinei uma revista só pra ganhar uma camiseta do Brasil com meu nome nas costas.Já arrumei uma bandeirona no terraço, coloquei as do carro e estou aguardando entusiasmada a próxima 3ª feira para realmente curtir a Copa do Mundo, uma das minhas grandes paixões. Amo este país e adoro quando ele se veste todo de verde e amarelo!
Ah, vou torcer. Torcer muito. De verdade… com garra… com coração! Não me importa se o Dunga não convocou Neymar, nem Ganso, nem Ronaldinho Gaúcho, nem Adriano. Como dizia Nelson Rodrigues, “seleção que não sai do Brasil vaiada não ganha Copa!”. Pode vaiar, galera! Vamos ao HEXA!

6.6.10

Bons ventos para você!



Respeitando a liberdade de crença (ou não crença) das pessoas, não vou falar aqui sobre o significado dos sinos dos ventos.Eu gosto deles como objetos decorativos e também do movimento que fazem.Do som?Há controvérsias.Depende do momento e do horário, porque durante a madrugada...ninguém merece.
Mas, falando sobre essa "borboleta-sino" para enfeitar um jardim ou uma varanda, aproveitei tiras de vidro que sobram de outras peças fazendo os pendentes.Para as borboletas uso vários pedaços de vidro que se fundem ao forno. Agora vou fazer um beija-flor no lugar da borboleta, depois um pavão, depois peixes. Quem sabe um mini zoo?

31.5.10

Quando o jardim está sem flores... dá-se um jeitinho!


Eu adoro plantas. Mas gosto muito mesmo é de flores: acho que elas alegram qualquer ambiente. Quando vejo um arranjo, um vaso ou um jardim sem flores penso em dar um "coloridinho".
Fiz essas flores em vidro para poder espetar neles: ficou alegre e colorido. E o melhor de tudo: elas não ficam machucadas com o vento, com a chuva e nem com sol excessivo.Estão sempre bonitonas.

13.5.10

Mais cores: descanso de talheres

Pois é: quando vou para o fogão, nossa, que horror! Uso uma montanha de louça, de colheres e garfos. Pelo menos, os talheres (que acabavam sempre sobre pratinhos de sobremesa) agora estão descansando em apoios iguais a esse que eu fiz recentemente.Ficaram lindinhos assim coloridos, não é?

9.5.10

Fase colorida



Tive uma encomenda de uma peça com caquinhos e como estou em uma fase colorida fiz essa com caquinhos de várias cores. Adorei o resultado: ficou linda! Vou até fazer uma pra mim, espero que fique linda também. Depois eu mostro pra vocês.

8.5.10

Estou de volta


Olá, pessoal! Estou de volta na blogsfera e agradeço a todos que visitaram meu blog ou comentaram os posts neste período que fiquei ausente. Mas não pensem que fiquei parada, não: fiz muitas coisas e vou aos poucos mostrando pra vocês. Espero que gostem.

25.1.10

Minha querida São Paulo!!!


São Paulo ocidental.
São Paulo oriental.
Branca, negra,vermelha...
Verde, amarela, azul...
São Paulo é tudo. Tudo de bom.
Parabéns minha querida São Paulo!